Português Italian English Spanish

Polícia Civil de Garibaldi esclarece caso do rastreador

Polícia Civil de Garibaldi esclarece caso do rastreador


A identidade dos autores do fato não será divulgada, cumprindo
determinação da Lei n° 13.869/2019

 

Garibaldi- A Polícia Civil de Garibaldi, sob o comando do Delegado Clóvis Rodrigues de Souza e equipe de trabalho, com apoio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO) de Caxias do Sul, após minuciosa investigação, esclareceu o fato relacionado à colocação de um rastreador de sinais no automóvel particular do Prefeito Municipal Antônio Cettolin.

O fato ocorreu no dia 24 de outubro de 2020, quando uma pessoa utilizando uma camionete Chevrolet Spin, de cor prata, parou próximo ao veículo do prefeito e colocou o rastreador. As investigações, iniciadas no dia do fato e dias seguintes, com a visualização de imagens contidas em câmeras de vigilância, instaladas nas vias públicas, além de outras diligências, geraram representação à Justiça, quando mandados de busca e apreensão foram expedidos, e cumpridos em Caxias do Sul, local onde o proprietário da Chevrolet Spin moraria.

Nessa diligência, o veículo não foi localizado, mas importantes informações foram obtidas, que levaram à tomada de depoimentos, e permitiram compreender como o evento ocorreu, bem como a identificação induvidosa dos autores do fato, dois homens moradores de Garibaldi e um de Caxias do Sul, com idades de 44, 52 e 66 anos. Nova representação foi encaminhada à Justiça e na quinta-feira passada foi cumprido Mandado de Busca e Apreensão, na Linha São Miguel, em Garibaldi, quando objetos foram apreendidos.

No dia seguinte, sexta-feira passada, após várias diligências, foi encontrada e apreendida a camionete Chevrolet Spin, cor prata, utilizada pela pessoa que colocou o rastreador no automóvel do Prefeito Municipal. Com a identificação dos autores do fato, mostradas em imagens captadas em câmeras de vigilância, duas pessoas foram notificadas para comparecer à DP de Garibaldi, para tomar conhecimento das investigações realizadas e, querendo, oferecer suas versões sobre o fato ocorrido.

Os advogados dos envolvidos tiveram total acesso aos autos, na sala da OAB, da Delegacia, antes dos interrogatórios, bem como o Sr. Prefeito Municipal, que também teve acesso aos autos. Restam algumas diligências para serem realizadas, com a finalidade de concluir o Inquérito Policial, com a definição final sobre, em tese, quais os crimes que foram cometidos.