Português Italian English Spanish

ACBF retornou aos treinos na academia nesta segunda-feira

ACBF retornou aos treinos na academia nesta segunda-feira


O foco dos trabalhos será o recondicionamento físico

Carlos Barbosa - Aos poucos, a Associação Carlos Barbosa de Futsal (ACBF) vai retornando aos trabalhos. Depois de realizar os testes para o Covid-19, os atletas realizaram as avaliações físicas e, nesta segunda-feira, voltaram aos treinos na academia.

O retorno do grupo está seguindo à risca o protocolo de retorno com todos os cuidados, desde a chegada dos colaboradores ao ginásio. Todos passam pelo mesmo processo de higienização e medição de temperatura.

Na última sexta-feira, 15, os atletas realizaram os primeiros testes físicos, afim de avaliar qual o nível que cada um se encontra após quase dois meses afastados dos treinos. “Realizamos um comparativo entre os valores de percentual de gordura do retorno das férias (início da temporada) e do nosso regresso após o período da quarentena. Nos gráficos fica evidente o quanto a quarentena mostrou-se desfavorável sob o ponto de vista físico. A maioria encontra-se numa situação inferior da volta das férias de verão”, comentou o preparador físico Alexandre Baldasso.

Ele avalia que a queda no rendimento está ligada à mudança na rotina dos atletas durante a quarentena. Por isso, defende o retorno das atividades. A primeira etapa deste retorno é dividir o time em pequenos grupos para trabalhar na academia. “Fica ainda mais claro que a decisão de retomada às atividades, mesmo que de forma adaptada e com jornada reduzida, foi uma decisão assertiva, pois esse cenário teria uma inclinação cada vez maior a valores nocivos”, comentou.

Baldasso afirma que será preciso muito trabalho para readquirir as condições ideais para retornar ao nível jogo. “Com calma e sem atropelos teremos que reconstruir alguns alicerces, ou seja, readquirir valências consideradas basais dentro do processo da alta performance. Não esquecendo que será necessário estar condicionados ao ponto de suportar um calendário ainda mais exigente e apertado. Por isso, trabalhar com tempo é importante”.