Português Italian English Spanish

Legislativo aprova Moção de repúdio a privatização da Corsan

Legislativo aprova Moção de repúdio a privatização da Corsan


Aprovação teve voto contrário da bancada progressista e uma abstenção

Carlos Barbosa- Na última sessão ordinária do mês de março, os parlamentares barbosenses, respeitando as medidas dispostas pelo modelo de distanciamento controlado, estiveram reunidos mais uma vez de forma virtual.

Mereceu discussão e aprovação, uma Moção de repúdio ao anunciado processo de Privatização da Companhia Estadual de Saneamento-Corsan pelo governo do Estado. A Mesa Diretora, proponente da matéria, entende que a companhia é uma empresa competente e lucrativa, sendo que não depende de recursos do Estado para se manter em funcionamento ou realizar investimentos. Em justificativa, os proponentes afirmam que a gestão de uma empresa privada é voltada ao lucro, investindo apenas o necessário e sem priorizar qualidade, atendimento e segurança.

Além disso, através da moção, os vereadores pedem que os deputados não aprovem a PEC 280/2019, que retira a obrigação de consulta popular para a privatização de estatais.

A moção foi aprovada com seis votos favoráveis, três votos contrários dos vereadores Adair Zilio, Ariane Baldasso e Jair Sauthier e a abstenção pelo vereador Cleber Cohsul.

Também esteve em pauta, merecendo aprovação de todos os vereadores, Projeto de Lei que altera dispositivos da Lei Municipal nº 2.641/2011, que autoriza a concessão de subsídio para transporte coletivo de idosos. Com isso, o Executivo fica autorizado a conceder o valor correspondente a 4 passagens mensais para o transporte coletivo aos idosos com idade entre 60 e 65 anos.

Segundo a justificativa, anteriormente não havia definição clara para qual faixa etária era concedido esse direito. E como forma de garantir o sigilo das informações, os dados cadastrais do idoso deverão constar em cartão magnético, assim que o sistema passar a ser adotado pela Secretaria de Assistência Social e Habitação.