Português Italian English Spanish

Hospital São Roque terá posto de coleta de leite materno

Hospital São Roque terá posto de coleta de leite materno


O aleitamento materno é a primeira oportunidade que toda mãe tem de oferecer saúde e segurança para seu filho

Carlos Barbosa- Dentro de alguns dias, o Hospital São Roque, de Carlos Barbosa, vai disponibilizar um posto de coleta de leite materno. A estruturação do espaço só está sendo possível a partir de recursos adquiridos no almoço beneficente organizado pelo Sindicato do Metalúrgicos de Carlos Barbosa e apoiadores, realizado em maio deste ano. Ao todo, foram doados R$ 17,6 mil à casa de saúde.

As adequações da sala para receber com conforto e segurança as doadoras já está concluída. Também já estão disponíveis todos os materiais para coleta e conservação correta do leite. O local está vinculado ao Banco de Leite AMA Tacchini, em Bento Gonçalves, o único dentro da Serra Gaúcha.

De acordo com a nutricionista Monica Damiani Ferret, responsável técnica pelo Serviço de Nutrição do Hospital, além da estrutura, o local vai oferecer toda a orientação necessária às doadoras. “As mães internadas que poderão utilizar o espaço para realizar a coleta do leite para o seu bebê ou para doação. As mães da comunidade que possuem leite excedente também poderão doar, realizando a coleta no São Roque ou em domicílio, sempre após orientação da equipe de nutricionistas do hospital”.

Após a aplicação dos recursos a prestação de contas será publicada no portal da transparência, no site do hospital e em meio físico, ao Sindicato. Assim, cada pessoa que contribuiu com este lindo projeto, poderá conferir a aplicação dos recursos.

Como funcionará o posto de coleta:

Para orientar melhor sobre como retirar e armazenar o leite excedente, a primeira coleta deve ser realizada presencialmente, no próprio posto de coleta. As demais podem ser efetuadas na casa da própria doadora. O espaço, localizado no dentro do Hospital São Roque, possui capacidade para atender até 2 mulheres simultaneamente.

Todo leite doado será armazenado no posto de coleta até ser enviado para o Banco de Leite AMA. Após o transporte, ele é analisado e passa por um rigoroso controle de qualidade antes de ser oferecido aos bebês internados na UTI Neonatal do Tacchini, referência para os demais municípios da serra gaúcha, incluindo Carlos Barbosa.

São avaliados o aspecto do leite, sua forma de transporte e armazenamento, seu volume e até mesmo a quantidade de gordura presente em cada amostra, uma vez que alguns bebês podem possuir restrições alimentares. Somente depois de tudo isso, ele é pasteurizado e congelado, passando a ter validade de até seis meses.

A pediatra Ilcione Grison de Grison, que atua em Carlos Barbosa, ressalta a importância da doação: “É um ato de amor. O aleitamento materno é a primeira oportunidade que toda mãe tem de oferecer saúde e segurança para seu filho e com o banco de leite humano vamos conseguir auxiliar a mãe e o bebê nessa jornada. Queremos promover a qualidade de vida, iniciando com o alimento ideal desde as primeiras horas de vida. Esse projeto vai fazer a diferença na vida de muitas famílias e estamos muito felizes de receber esse projeto em Carlos Barbosa”.

Experiência da doadora:

Na última semana, a técnica em enfermagem do Hospital Tacchini, Fabiana Tonin, se tornou a primeira doadora do posto de coleta. Presente no Hospital São Roque para acompanhar o procedimento cirúrgico de um familiar, ela aproveitou para realizar sua doação antes mesmo da abertura para o público.

“Sabemos o quanto o leite materno é essencial para o bom desenvolvimento da criança. E o melhor: não tem custos. Ter à disposição uma rede de apoio para manter a rotina de amamentação mesmo no retorno ao trabalho é essencial e o posto de coleta é fundamental nesse caso. Minha experiência de coleta foi maravilhosa. As meninas da nutrição são capacitadas para ajudar e são muito atenciosas. A sala está em processo de acabamento, mas já se mostra aconchegante e acolhedora. É tudo o que uma mamãe precisa para extrair o leite materno, seja para doar ou para ofertar ao seu bebê”, descreve Fabiana.