Português Italian English Spanish

Rio Grande do Sul amplia público para segunda dose de reforço contra a covid-19

Rio Grande do Sul amplia público para segunda dose de reforço contra a covid-19


Idosos acima de 70 anos, imunocomprometidos, e para pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições permanente

Porto Alegre -  A partir da tarde desta quinta-feira (19), os municípios gaúchos podem organizar e começar a vacinar com a segunda dose de reforço da vacina contra a covid-19 os idosos acima de 60 anos, contanto que preenchido o intervalo de quatro meses desde a última dose. A medida foi pactuada entre a Secretaria Estadual da Saúde e o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems/RS) e anunciada ao meio-dia desta quinta-feira. 

Segundo a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann a ampliação busca manter os baixos índices de casos graves e óbitos pela doença na faixa etária mais suscetível à pandemia.

De acordo com a orientação do Ministério da Saúde, a segunda dose de reforço deve ser aplicada com o imunizante da Pfizer ou com as vacinas da Janssen e Astrazeneca, independentemente da dose utilizada anteriormente. O intervalo deve ser de quatro meses após a primeira dose de reforço.

Até então, a segunda dose de reforço era recomendada apenas para idosos acima de 70 anos, imunocomprometidos, e para pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições permanente. Estudos mostraram que essa estratégia aumenta em mais de cinco vezes a imunidade uma semana após a aplicação.